Lente Criativa: Cores de Dezembro


Eu entrei em um grupo no face ontem chamado Lente Criativa, a ideia é super bacana e cada mês eles lançam um tema pra galera fotografar, alem de estimular a criatividade também incentiva a interação entre as blogueiras já que você tem que linkar quatro delas no final do post. O tema desse mês, como eu entrei ontem estou meio atrasadinha, é cores de dezembro ou seja verde e vermelho! Não precisava ser obrigatoriamente relacionado ao Natal e apesar de não ser uma combinação de cores que eu goste muito foi legal esse incentivo para fotografar.

Meu flerte particular


Caras muito diretos me assustam. Não me importa se a cantada é digna de um galã de novela, se a aparência é de deus grego, se isso mostra interesse ou confiança, não, sou a mais típica gata de rua se não chegar de mansinho eu fujo. Pra mim o flerte tem que ser uma dança sútil, o assunto flui como se eu estivesse fazendo um novo amigo enquanto um sorriso e o toque suave mostram que os dois estão querendo chegar no mesmo lugar.
O primeiro problema com os caras diretos é que eu não conheço eles. O segundo é que não quero conhecer. Qual a graça do flerte sem desafio, sem conquista, se meu coração não palpita enquanto eu calculo se estou brincando certo? O terceiro problema está ai, não sei brincar de mentir, nunca soube, não posso responder aos “quero te ver” vazios que só fazem ecoar na minha cabeça o quanto eu não faço questão, não consigo evitar de preferir uma noite de pijama e seriado a um “vamos sair” precipitado, não consigo responder elogios a minha aparência com real felicidade. Porque não confio em uma palavra do que eles falam. 
Eu gosto assim, na festa a gente conversa tanto que eu já não vejo a hora do beijo, ou se eu te conhecer no Tinder você vai demorar tanto para falar sobre nós no sentido romântico que vou estar achando que você desencanou, apesar de falar comigo todos os dias, mas é certo que já vou estar confiando em você como se te conhecesse a meses. E independente do que acontecer vou te ver pelo menos como um amigo. Isso na verdade é um defeito meu, sou cheia de preconceitos, não gosto dos metidos, dos bonitões, dos galanteadores e populares em geral. Gosto dos inseguros, dos com defeito, dos que se pode ter certeza quando estão minimamente cativados. Dos que você sabe que se não rolar mais nada já valeu a pena a história.

La délicatesse

Eu sei que não é uma verdade absoluta mas a maioria das pessoas não se arrisca em um filme fora dos padrões super produção americana sem antes ter tido uma indicação, no meu caso a indicação para assistir La délicatesse (A Delicadeza do Amor) foi seu próprio trailer mas deixo aqui minha indicação para vocês. O filme é francês e foi lançado em 2011 (não estou contando nenhuma novidade, por que nunca conto nenhuma novidade?), a maioria dos sites o considera um romance/drama/comedia se é condizente colocar as duas últimas classificações em um mesmo filme e sim, vocês estão enxergando bem, é com a querida que fez Amélie Poulain.

A história começa com a formação de um casal François vê Nathalie entrar no café e tenta adivinhar o que a garota vai pedir, faz uma brincadeira com ele mesmo, se estiver certo vai falar com ela. Os dois se apaixonam, se casam, suas familias se dão bem, eles parecem o casal perfeito até que um acidente deixa Nathalie viúva. A protagonista fica arrasada, mergulha no trabalho para conseguir seguir em frente anos se passam até que um dia, sem entender direito o porque, ela beija um funcionário da empresa.

Assim o resto do filme se desenrola, focado no relacionamento entre os dois, Nathalie redescobrindo o amor nos detalhes românticos em um pouco atrapalhados de Markus. A reação de todos a volta deles com a formação do casal, as expectativas, os sentimentos, tudo passado de um jeitinho delicado que pelo visto os franceses sabem mostrar muito bem. Eu amei, o filme aqueceu meu coração, e por isso eu o recomendo a vocês queridos leitores, se você precisa de mais um pouco pra ser convencido assistam ao trailer aqui em baixo:

Livro: Jogador Nº1

Três chaves escondidas abrem três portões guardados
E três boas qualidades deverão ser inerentes ao errante avaliado
Quem demonstrar ter os exigidos predicados
Chegará ai fim, onde o prêmio será alcançado

O livro se passa em um futuro não muito distante, em que a falta de combustíveis e destruição do planeta afetaram substancialmente a qualidade de vida do ser humano e fazendo com que a maioria das pessoas se refugiassem em uma realidade virtual chamada OASIS, o OASIS tem o maior estilão de MMORPG só que em um futuro em que os equipamentos de imersão já evoluirão absurdos. Seu acesso é gratuito e incorporou até mesmo o ensino público em um de seus diversos mundos, mas é claro que se você for um pobretão como o personagem principal, Wade Watts, você pode ter alguma dificuldade para conseguir equipamentos e se locomover.
Wade é órfão e mora com sua tia que o odeia em uma pilha de trailers (já que o combustível se tornou muito caro a maioria dos carros foi abandonada e os trailers se tornaram moradia para pessoas mais pobres), o garoto pedala para gerar energia e como todos os outros passa o dia refugiado no OASIS. Um dia o criador do jogo, Halliday, morre e deixa uma mensagem dizendo que escondeu em seu trabalho um Easter Egg, uma série de pistas escondidas e desafios levara o jogador ao ovo dourado e como prêmio esse jogador será o novo dono do OASIS, tudo isso recheado de referencias a vídeo games antigos e cultura pop dos anos 80. Com o desafio lançado diversos jogadores e empresas buscando lucrar começam a "caçada" mas nada acontece durante anos, até que a primeira chave é encontrada.

Quando cheguei ao bar, pedi uma Dinamite Pangalática para a garçonete Klingon que atendia no balcão, e virei metade de uma vez. Então sorri quando o R2 começou outro clássico dos anos 1980 - "Union of the Snake" - eu disse, por força do hábito. - Duran Duran, 1983.

Fui atraída por esse lado nerd mas o livro me surpreendeu, e muito! Tem personagens cativantes e muita ação, não só dentro do jogo como fora também, e até uma pitada de romance. A unica parte ruim é que a tradução cometeu uns erros bem notáveis, que quem sabe sejam corrigidos para as próximas edições. Agora algumas curiosidades super bacanas:
1. Como eu já disse o livro é recheado de referencias a games antigos e cultura pop dos anos 80, eu por exemplo tive alguma dificuldade com essa parte, mas o Ready Player One Wiki reúne informações de uma lista de jogos, filmes, séries, livros, animes e etc citados na obra, apesar de você não precisar desse conhecimento para se divertir com o livro ele pode se tornar mais interessante :)
2. Essa pode surpreender até quem já leu o livro, vocês sabiam que o Ernest Cline escondeu um easter egg em seu livro? A pista foi escondida apenas nos livros dos Estados Unidos e levava a um URL de um jogo novo no estilo do Atari 2600 chamado Stackes, dentro do jogo tinha um easter egg que levava a segunda prova, um jogo da facebook aparentemente normal, mas quem coletasse nele todos os itens referentes aos anos 80 passava para última prova, quebrar o record mundial em um dos seguintes jogos citados no livro: Pac-Man, Joust Arcade, Joust Atari 2600, Black Tiger, or Robotron 2084. O ganhador ganhou um DeLorean, carro do De Volta Para o Futuro, também citado no livro, você pode ver um video em que o próprio autor explica melhor aqui :)

Por mais assustadora e dolorosa que a realidade possa ser, é também o único lugar onde se pode encontrar felicidade de verdade.


Eu sinceramente tenho medo de encher o saco de vocês com minha opinião sobre livros, animes e afins mas sempre que eu faço esse tipo de post vocês me dão um feedback super positivo e como me cobraram sobre esse livro, aqui está! Espero que tenham gostado :) 

Instagram de julho


Não tem jeito melhor, ou pelo menos mais bonito, de eu resumir minhas férias do que com as fotos do meu instagram. O que me faz lembrar que fazer postagens dos meus APPs favoritos também seria super bem vindo mas estou com uma preguiça de matar des daquele post do Line Play). A verdade é que tive alguns trabalhos para entregar até cerca do meio do mês então fiquei enrolando por São Carlos antes de ir para casa da minha mãe, passei só três semanas com ela, e não tive tempo de fazer quase nada que queria.
Para começar o mês enquanto eu ainda estava aqui no apê fazendo trabalho, e eventualmente indo na republica dos beninos beber uma cerveja, comecei a ligar meu notebook no cabo HDMI da tv para dar um pouco mais de conforto na minha vida, sentar no sofá e tudo mais, e a qualidade fica até melhor do que eu esperava levando em conta que eu não baixo nada muito pesado. Esse anime da primeira foto é o Selector Infected WIXOSS, que juro pra vocês começou fraquinho mas eu AMEI, to ansiosissima para segunda temporada, só por isso não rolou review ainda ❤
Já em na casa da senhora mamãe eu terminei de ler o Jogador nº1 (incrível, aguardem que logo vai rolar um post sobre ele!), tentei entrar numa vibe de caminhada mas quanto mais o tempo esfriava mais impossível era me tirar da cama num horário apropriado.  E também fui no Shopping Morumbi conhecer a tão falada Forever 21 que não sei se foi porque o dia tava ruim mas tenho que admitir que odiei, me julguem! Acabei aproveitando a promoção do lápis vermelho e fazendo a festa na TNG.


Aproveitei para dar um pulinho na Liberdade e por coincidência estava tendo Tanabata Matsuri, tinham enfeites enormes na rua e mais barraquinhas de comida do que o normal, alem de comer uns gyozas deliciosos ainda comprei docinhos para trazer para casa :9
Também comecei a sair e posteriormente comecei a namorar esse menino lindo ❤ Conheci o Victor, pasmem, no Tinder! E deu super certo, quando eu voltei para São Carlos ele me encheu de presentes e me levou para jantar num lugar maravilhoso!

PS: Notem que eu não tenho mais cabelo rosa! Ainda estou chorando por ele, mas estou gostando da mudança, estou em fase de transição mas a idéia é ficar mais ruivinha :)