Meu trabalho de graduação em ARQ&URB

Esse ano foi focado no meu TGI (trabalho de graduação integrado), foi cansativo, deu overdose, eu não aguentava mais projetar a mesma coisa! A sensação depois de entregar foi mais ou menos igual termino de namoro ruim, sabe quando você não se lembra de quem é nem o que fazia com o seu tempo livre? Tô assim migs. Desnorteada, sem saber nem o que eu gosto pra aproveitar minhas férias. De qualquer maneira ainda não estou formada, falta alguns créditos optativa, que serão resolvidos semana que vem, e o estágio, que eu mal comecei a procurar. 

Já que foi um trabalho que ocupou tanto tempo da minha vida acho que nada mais justo do que dividir um pouquinho dele aqui com vocês né? Quero falar com vocês um pouquinho do processo e do resultado! A principio minha ideia era trabalhar com arquitetura lúdica, mas sabendo que eu iria sofrer para achar justificativas profundas pra convencer a banca acabei escolhendo fazer algo cultural, mais especificamente uma midiateca.


Eu queria que fosse um lugar que as pessoas gostassem de ficar, que se apropriassem do espaço, que incentivasse a cultura e a leitura porque cá entre nós a maioria das pessoas não se sente atraídas pelas bibliotecas e sim inibidas. Quando eu era mais nova, por mais que gostasse de ler, tinha medo de ir na biblioteca municipal e achava que só ia ter coisas de estudo!

Página do meu caderno, você pode ler aqui.
Um dos meus pontos de partida principais foi a criação de uma praça, e de um terreo que fosse parcialmente aberto, possibilitando um fluxo natural de pedestres e que pudesse abrigar atividades na sombra em dias quentes :)


Bom vou deixar pra quem estiver curioso ver o caderno completo neste link, e deixar algumas das minhas imagens favoritas aqui pra vocês ♥





Eu e a Yara, que dividiu um kitnet comigo nos meus primeiros 6 meses de faculdade e veio ver minha banca ♥

Para quem não sabe ainda eu faço Arquitetura e Urbanismo na USP de São Carlos, inclusive já dei dicas aqui para escolher Onde morar na faculdade :)

TAG: 7 perguntas sobre animes

Oi gente! Sumi, mas não morri! A verdade é que estou entregando meu TCC e não anda rolando tempo nem pra tomar banho, quem me acompanha no twitter ficou por dentro da situação! Enfim, ainda não voltei com força total mas já estou aqui!
Vocês sabem que eu não costumo fazer memes, mas eu vi esse pelo youtube enquanto estava descobrindo um canal maravilhindo e decidi trazer pra blogsfera! Ele foi criado pelo Canal 7 Coisas, vamos lá que é muito amor ♥

1 - Qual o anime que você não esperava nada mas que surpreendeu?


Para mim o mais surpreendente de todos foi Mahou Shoujo Madoka Magica! Isso porque quando eu assisti ele não estava tão hypado quanto hoje então eu realmente não sabia NADA sobre a história. Comecei achando que ia ser só um mahou shoujo normal, com gráficos bem bizarros e quando eu vi que não, bom, ai foi amor 
(Se você não costuma ler sobre animes e não sabe nada sobre Madoka, pode ir fundo que é um clássico moderno! E aguenta até o episódio 3 que é quando a história tem a reviravolta!)

Ainda na mesma linha teve Gakkou Gurashi! que eu já falei aqui. Você passa o primeiro episódio todo achando que vai ser um slice of life chatíssimo mas no final do episódio é impossível não ficar chocado!

2 - Qual anime você esperava muito mas decepcionou?

Animes de terror geralmente me decepcionam! Mas o mais recente foi Mayoiga, que tinha uma lista enorme de personagens, tudo pra ter um mistério legal com muitas mortes (eu queria um novo Another, porque sim) mas foi por um caminho tosco! Tipo muito tosco mesmo!

3 - Qual anime que todo mundo comenta mas você nunca assistiu?

Esse eu precisei pensar bastante, a maioria dos populares eu assisto pelo menos os primeiros episódios e ai paro. Mas acho que diria Steins;Gate que falam muito bem, ou pra citar um mais clássico Cowboy Bebop.

4 - Qual anime você assistiu que quase ninguém conhece?


Eu to nessa de baixar anime na internet desde que eu sai da internet discada né, então tem muitos animes um pouco mais antigos que já foram esquecidos e entre os menos populares na minha lista tem Erementar Gerad, que na época, 10 anos atrás, eu tinha gostado bastante e tenho a abertura na minha playlist até hoje! Se é bom mesmo, eu não lembro hahaha

5 - Qual seu personagem favorito de todo o mundo dos animes?

Kaoru Hitachiin! Eu amo Ouran High School Host Club até hoje e o Kaoru sempre foi e sempre sera meu husband 


6 - Qual a cena mais marcante pra você no mundo dos animes?

Eu lembro muito da cena final do Chrno Crusade, porque foi uma cena em que eu chorei muito, muito mesmo! Eu era bem mais nova e minha mãe foi até o meu quarto ver se eu estava passando mal de tanto que eu chorava hahaha

7 - Qual o anime que mais marcou sua vida?


Inuyasha ♥ Eu já falei sobre isso no post 3 nostalgias que denunciam minha idade, Inuyasha foi uma fixação minha quando eu era criança, eu tinha impresso várias imagens, letra das músicas, lista de episódios, tudo em uma pastinha. Acho perfeito e os otakus mais novos deveriam assistir? Com certeza. Meu coração fica mais quente só de lembrar!

Bom eu sou muito ruinzera nisso de meme como eu já falei, mas vou deixar indicado pra Shana (MDS preciso conhecer mais blogs de anime, please). O TCC tá quase acabando e logo eu volto, me esperem! 

5 coisas que deveriamos aprender mais cedo sobre relacionamentos

Via Flickr
Esses dias parei pra pensar com minha visão de relacionamento quando eu era mais nova era totalmente diferente do que a que eu tenho agora, incluía intriga, emoção e geralmente muita decepção, basicamente seguia um modelo do que eu via na nossa cultura que romantiza os problemas como parte de um "percurso necessário" para atingir nosso final feliz.

Bom, basicamente era uma visão bem errada do que um relacionamento saudável realmente deve ser, e quanto antes a gente entender algumas coisas mais chances de vivermos uma vida e um relacionamento mais feliz:


1. Não romantizar o ciumes

Estamos falando cada vez mais em relacionamentos abusivos internet afora e isso é ótimo! Mas algumas atitudes socialmente aprovadas nos relacionamentos "normais" são uma sementinha plantada para relacionamentos abusivos. Essas atitudes são comuns tanto nas namoradas como nos namorados e começam com aquele ciumes "fofo", que vira ciumes que a pessoa saia sozinha, aquela briga pra excluir alguem do face, e por ai vai, o casal "se prende" e ninguem nunca sai sozinho e nem conhece ninguem novo. Quantos casais vocês conhecem que se isolaram? E isso nunca é problematizado. Agora é só que um comece a ter mais liberdade que outro pra coisa começar a ficar mais séria...


2. Você não deve abrir mão do seu crescimento pessoal

A gente começa a namorar, faz alguns planos e se acomoda, é normal. O problema é quando deixa de fazer aquele curso porque prefere gastar o tempo com o namorado, deixa de fazer um intercâmbio por causa da distancia e por ai vai. Vamos ser sinceros, se o seu relacionamento for pra valer vai aguentar o tranco para você poder fazer as coisas que realmente quer, e deve fazer, o pior é depois o relacionamento acabar e você ver as oportunidades que você perdeu. Em um bom relacionamento as pessoas crescem juntas, não se puxam para baixo!


3. Amigos podem ser passageiros, mas são importantes

Eu pessoalmente não sou a maior crente daquela história de relacionamentos acabam e amizades são para sempre, basta você mudar de cidade algumas vezes como eu pra ver que não é bem assim que a banda toca (claro que algumas amizades podem ser sim!). Mas a questão é, por mais que amizades não sejam pra sempre elas são sim importante! É sempre bom ter mais de um apoio na sua vida, ter mais opiniões, isso ajuda não só a você não cair naquela furada de relacionamento abusivo como manter seu relacionamento porque vocês se amam, não porque elx é a única pessoa na sua vida e você esta acomodada demais para pensar em viver sem elx.

4. As pessoas mudam

Ao chegar nesse ponto do texto você já deve ter entendido que alguns relacionamentos acabam certo? Se não entendeu to te mandando na lata agora! E alguns acabam não porque alguém deu uma mancada horrível e sim porque vocês mudaram, o ritmo mudou, vocês agora tem convicções diferentes e de repente não deu ué... basta a gente ter maturidade o suficiente para entender isso ao invés de ir e dar uma mancada horrível para justificar o fim, coisa que infelizmente eu vejo demais em gente mais imatura.

5. Pra sempre nem sempre dá certo, mas não tem problema!

Tem uma época na nossa vida que a gente quer que tudo seja pra sempre, ai vem a Cássia Eller e canta pra gente:
"Se lembra quando a gente
Chegou um dia a acreditar
Que tudo era pra sempre
Sem saber que o pra sempre sempre acaba"

Esse momento pra mim foi na oitava série e me desencadeou uma ansiedade terrível. Ai pra sempre vira uma palavra proibida. Você julga quem fala ela como se a pessoa estivesse falando "eu te amo" para um desconhecido na rua. 
Até que você entende que o que importa é a intenção de realmente querer estar para sempre, e o prazer de viver o relacionamento com a certeza de que assim será, aproveitar cada tantinho e se não deu, não deu. E ai você entende o que nosso amigo Vinicius quis dizer com "Que não seja imortal, posto que é chama/ Mas que seja infinito enquanto dure."

E você, o que você gostaria de ter aprendido mais cedo sobre relacionamentos?

Caraguatatuba, praia e friozinho


No feriado de 7 de setembro eu e minha mãe aproveitamos para ir por o pé no mar. Mesmo com friozinho (e chuva) não nos abalamos e fui animada para tirar umas fotos. Geralmente foto de praia combina com aquele solzão, mas acabei apaixonada pelas fotos que eu tirei, esse climinha frio e sereno, sem muvuca. Me apaixonei tanto que foi super difícil escolher quais por aqui!




Nós ficamos hospedadas na pousada Vivenda Sol e Mar, perto da praia Massaguaçu, por mais que a pousada fosse bonitinha, mas nada assim demais, a praia é muito de tombo, não é boa nem pra andar na areia. No final acabamos conhecendo várias das praias próximas e a que acabamos ficando mais foi a Mococa. Achei muito gostoso que no fim da praia tinha um riozinho desaguando no mar, era super gostosinho de entrar e muito bonito!
Amei essa foto dos nossos pés, por mais que como fotografia ela seja muito simples acho que ficou caregada de sentimentos pra gente ♥







Em um dos dias da viagem não parava de garoar então demos uma volta no shopping, que era meio sem graça mas valei a pena por um chocolate especial todo delicioso da Kopenhagem, e depois andamos no centro, passamos no centro cultural e na igreja, que achei super fofinha ♥
Mal posso esperar pro meu TCC acabar pra eu ir viajar mais e mais! E vocês, já tem viagem marcada?

Tudo que você precisa saber sobre D.Gray-Man


Na última temporada de animes estreou D.Gray-Man Hallow, e se você foi pego desavisado pode ter assistido alguns episódios e percebido que faltou, basicamente, muita informação. O anime é uma continuação de D.Gray-Man, que teve 103 episódios exibidos entre 2006-2008 e foi bem popular, inclusive entre os fan brasileiros e aos poucos foi sendo esquecido. Um do motivos pelo titulo ser esquecido é que a autora do manga por conta de alguma doença fez looongos hiatos na obra o último deles terminando recentemente, e por isso que um novo anime de 13 episódios pode cobrir basicamente tudo o que aconteceu de 2008 pra cá. Poucos fans conseguem ser tão pacientes assim certo? Eu tive até que reler de tantas informações que eu havia esquecido.
Perder um ente querido pode ser tão doloroso que as vezes desejamos ser capazes de ressuscita-los - uma fraqueza que o Conde do Milênio explora. Para fazer suas armas conhecidas como Akumas, ele usa a alma da pessoa morta que foi chamada de volta, uma vez que a alma é posta no corpo de Akuma está presa para sempre, obrigada a seguir as ordens do Conde. O único jeito de salva-las é exorcizando-as com uma arma Anti-Akuma, as Innocence. - Tradução livre do myanimelist

A história se passa por volta do século 19 e se desenvolve em torno de um jovem chamado Allen Walker. Quando Allen era menor ele se envolveu com um pierot chamado Mana, e quando Mana morre e se torna um Akuma por sua culpa ele descobre ser compatível com uma Innocence que destrói seu amigo, convivendo com a culpa Allen cresce e se junta a Ordem para ajudar a trazer salvação para as almas presas nos Akumas e ganhar essa guerra santa.

Allen super sedutor em D.Gray-man Hallow haha

Bem x Mau? Nem tanto...

Uma das coisas que eu mais gosto nesse anime é que a linha entre o bem e o mal é bem borrada, ao contrario do que pensamos no inicio: temos a igreja e as Innocence (ou seja inocência) que nos remetem culturalmente ao Bem e temos o Conde e seus Akumas (que traduzindo seriam demônios) que imediatamente nos remetem ao Mau.
Porem com o decorrer da história vimos que a igreja utiliza humanos em experimentos e utiliza os exorcistas como piões, as vezes até contra sua vontade, sob o pretexto de ganhar a guerra. Vemos que em sua rígida hierarquia se escondem muitos segredos. E que a própria Innocence pode trazer a morte de seu exorcista e uma grande destruição (arco do Suman Dark).
Algumas outras questões que brincam com essa dualidade é o fato de que os principais vilões são os Noah, que remetem a história da arca de Noé, em que Deus manda um diluvio para destruir a perversidade humana. Retomando o fato de que a própria moral da igreja no anime é bem questionável, não seria os Noah relacionados com a vontade de Deus? Outro fato que reforça essa teoria é o fato de que uma das evoluções dos Akumas terem a forma, mesmo que assustadora, de um anjo.
(Sempre lembrando que D.Gray-man é uma obra fictícia, ok?)

D.gray-man x D.gray-man Hallow x Manga

De maneira geral os animes são bem fieis ao manga, D.gray-man cobre dos capítulos 1 ao 157, Hallow cobre do 165 ao X. O único arco que não é coberto, A destruição da Black Order, realmente não faz falta. Também vale lembrar que por estar em pontos diferentes da história a seriedade e complexidade de Halow é muito maior, o primeiro D.Gray-man leva uns bons 50 episódios para apresentar todo mundo e o clima começar a ficar tenso.
A mudança no traço da autora durante seus períodos sem produzir são chocantes e refletem na diferença da arte entre os animes.

Diferença do traço entre as temporadas
No geral, D.Gray-Man exige muita paciência pela quantidade de episódios, mas vai alem da maioria dos shounens quando se trata da seriedade da história e uma visão de certo e errado mais complexa. É uma grande obra e espero que o mangá termine em breve (ou um dia).

PS: Assim que eu encontrar para assistir o 13º espisódio de Hallow eu atualizo seu equivalente em mangá hahaha